Foto: Arquivo pessoal

O Enart é popularmente conhecido pelas disputas entre as invernadas artísticas. Contudo, o evento conta com outras 11 modalidades. No evento, realizado nos dias 17, 18 e 19, em Santa Cruz do Sul, Santo Ângelo esteve representada em oito delas.

Neste ano, Wilson Castillos Oliveira e Ana Paula Ribas dos Reis, do CTG 20 de Setembro, foram os representantes de Santo Ângelo na categoria de Dança de Salão, competindo com outros 39 pares. O resultado merece aplausos: 6º melhor casal do Estado no maior evento da arte gaúcha.

Para participar da finalíssima, Wilson e Ana passaram por uma fase regional, onde conquistaram o 2º lugar. Wilson conta que na primeira vez em que participaram da final do Enart, em 2014, o casal conquistou a 19° colocação entre os 40 pares concorrentes. Em 2015 foram novamente classificados para a finalíssima e conquistando o tão sonhado 5° lugar do Estado.

No ano passado eles galgaram o 8º lugar na modalidade e para o próximo ano, 2018, pretendem seguir competindo e mantendo a Capital das Missões no ranking dos melhores casais de Dança de Salão do Estado. “Tivemos desconto em correção neste ano. Lamentamos, mas isso não nos desanima. Ano que vem estaremos de novo na luta por uma classificação melhor ainda”, afirma Wilson.

Outra modalidade que Santo Ângelo despontou esse ano no Enart, foi a Declamação Feminina. Luana de Moura, do CTG Os Legalistas, também carimbou o passaporte do sábado para o domingo. Essa foi a terceira vez que a prenda competiu na declamação, mas a primeira que passou para o domingo. “Foi mágico, é uma experiência muito boa”, afirmou.

Foto: Arquivo pessoal

Luana, que declamou no sábado “Da estância dos Cata-ventos”, de Bianca Bergman, e no domingo, “Ementário da Cruz de quatro braços”, de Apparicio Silva Rillo, conta que alguns dias antes do Enart teve um problema na voz e não conseguiu se recuperar a tempo da sua apresentação, “achei que isso iria me atrapalhar, cogitei até não declamar, mas mesmo rouca consegui passar”, afirmou ela, que ficou feliz e emocionada ao ver o resultado.

Foto: Leticia Sangaletti

Nas Danças Tradicionais, o GDF Os Farroupilhas que tinha vaga garantida na final da Força B, pela segunda colocação no ano passado, resolveu arriscar, desistiu da vaga, e foi pela Força A. Não conseguiram passar para a finalíssima do domingo, mas o grupo ficou feliz de se apresentar no palco principal.

“Já estava mais do que na hora de tentarmos esse desafio na força A, ano passado o titulo da força B bateu na trave, então resolvemos mesmo assim arriscar a vaga. Não nos arrependemos nem um pouco por termos arriscado, infelizmente a classificação para o domingo não veio, mas tempos total ciência de que era o nosso primeiro ano na A e que a possibilidade de não classificação existia. O grupo está realizado sim, trabalhamos muito e o prazer e o sentimento que tivemos ao dançar lá, é maior de que qualquer outra coisa”, afirmou o posteiro Higor Rissi. O jovem ainda afirma que um descanso é merecido, mas o planejamento não para e que ainda este ano vão discutir o tema para 2018.

Dos premiados na final, o GF Chaleira Preta, de Ijuí, ficou em 3º lugar nas Danças Tradicionais, Força B. A entidade também consagrou-se com o melhor Chuleador, Leonardo Brizola de Mello, que ficou em 1º lugar na modalidade Chula.

Confira todos os participantes de Santo Ângelo:

Danças Tradicionais Força A:

GDF Os Farroupilhas:

Danças Tradicionais Força B:

CTG 20 de Setembro:

GTF Cel. Aparício Borges:

Danças de Salão:

Wilson Gustavo Castilhos de Oliveira e Ana Paula Ribas dos Reis – CTG 20 de Setembro:

Gaita Piano:

Leonam Rafael Arenhart – CTG 20 de Setembro:

Lorenzo Antonio Rossini – CTG 20 de Setembro:

Gaita de Botão até 8 baixos:

Adalberto Queiroz Porazzi – CTG Tio Bilia:

Declamação Feminina:

Luana de Moura – CTG Os Legalistas:

Causo:

João Cezar Medeiros de Farias – GTF Cel. Aparício Borges:

Chula:

Leonardo de Lima Maison – GDF Os Farroupilhas:

 

COMPARTILHAR