Foto: Fernando Gomes

O dia 25 do mês de novembro é dedicado ao dia Nacional do Doador de Sangue. Em Santo Ângelo, o Hospital Santo Ângelo possui um Banco de Sangue que realiza o trabalho. A equipe é composta por 10 técnicas em enfermagem, 01 auxiliar em laboratório, 01 secretária, 01 biomédica e 01 enfermeira que é Marta Eugênia Perim Motta, a gestora do banco.

Conforme a Biomédica Patrícia Eich Engler, a média é de 10 a 12 doações por dia, porém a maioria delas é de reposição, ou seja, para pacientes que irão fazer alguma cirurgia e necessitarão de transfusão durante o procedimento.

As doações voluntárias são necessárias para situações emergenciais, acidentes, pacientes com problemas sanguíneos, com hemorragias, intercorrências hospitalares que necessitam transfusões urgentes. “Para muitos casos (como acidentes), não é possível realizar as provas de compatibilidade a tempo, sendo necessário infundir nesse paciente o sangue “O Negativo”. Esse sangue é compatível com qualquer outro tipo, porém é mais raro de ser encontrado” explica Patrícia, reafirmando que é esse é o tipo sanguíneo que o banco mais necessita.

O que é preciso para doar?

Alguns requisitos devem ser cumpridos para realizar a doação, e Patrícia esclarece que a transfusão de sangue é um transplante de tecido, com muitos riscos para o paciente, portanto a triagem criteriosa de doadores é necessária, seguindo normas do Ministério da Saúde e ANVISA.

Antes de doar, o candidato passa por uma triagem que avalia seus sinais vitais, peso, altura, pressão arterial, pulso, e hematócrito (que é a quantidade de glóbulos vermelhos no sangue).  Se estiver tudo certo nessa triagem, o indivíduo passa por uma entrevista sigilosa, onde serão questionados uso de medicamentos, cirurgias, uso de drogas, uso de álcool, entre outras questões.

Para Patrícia, as medidas podem parecer demais quando se trata de doação, quando a pessoa vem de boa vontade e se depara com tantos empecilhos, mas é imprescindível lembrar da importância da qualidade desse sangue para o paciente, “assim como nos colocando no lugar dele, gostaríamos de receber uma transfusão segura”.

“Doar é um ato de solidariedade, onde se dedica alguns minutos da sua vida para salvar a vida de alguém! Quem doa, sente como é importante fazer a diferença, nessa vida tão corrida, fazer o bem sem olhar a quem!”, enfatiza Patrícia.

O Banco de Sangue do Hospital Santo Ângelo está localizado na rua Antônio Manoel, junto às instalações do HSA, e a coleta de sangue ocorre de segunda a sábado das 7h às 12h30min. Já agendamentos de pacientes que farão cirurgia podem ser feitos até às 16h30min.

Quem pode doar sangue?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), podem doar sangue:

Homem ou mulher;
Entre 16 e 68 anos;
Ter acima de 50 quilos;
Não ter Hepatite B, Hepatite C, Doença de Chagas, Sífilis, AIDS (HIV), HTLV;
Estar bem alimentado e descansado;
Esperar entre 90 e 180 dias após o parto para mulheres grávidas;
Se estiver gripado, esperar no mínimo 7 dias após a recuperação para poder doar;
Após uma doação, as mulheres devem esperar 90 dias para voltar a doar sangue, já os homens devem esperar 60 dias até uma nova doação.

Conheça o HEMOFITY!

Hemofity é uma plataforma na internet, produzida por acadêmicos de engenharia da UFSM, em Santa Maria, onde os doadores e bancos de sangue podem se cadastrar.

A plataforma promove a conexão entre o doador e os hemocentros da sua cidade, e foi criada para conectar pessoas que compartilhem do mesmo objetivo: salvar vidas.

 

COMPARTILHAR